Finanças

O que é tesouro direto? Como investir corretamente?

Hoje em dia, o mercado de investimentos é bem amplo e vários investidores optam por investir no Tesouro Direto. O Tesouro Direto tem ganhado bastante destaque nesse mercado, já que oferece uma baixa quantia para o investimento mínimo, custando R$ 30, o que torna possível todos iniciarem um investimento no Tesouro Direto. Além disso, o investidor pode criar um patrimônio com total conforto com risco bem baixo. 

Levando isso em consideração, o Tesouro Direto permite a compra de títulos provenientes do governo, possuindo uma renda fixa. O investimento pode ser realizado de forma virtual, totalmente seguro, contendo uma rentabilidade maior da poupança, correndo riscos baixos e possuindo uma liquidez diariamente. Para entender melhor o funcionamento do Tesouro Direto, apresentamos esse artigo contendo informações úteis sobre esse investimento. 

Veja também:
Gestão financeira para MEI: Quais são as etapas para fazer
Bolsa de valores: O que é e como funciona
O que é educação financeira infantil?

O que é tesouro direto?

Para quem está iniciando o investimento, o Tesouro Direto pode ser uma ótima alternativa, já que são títulos vendidos pelo governo federal totalmente online. Sendo assim, o Tesouro Direto foi uma parceria com a bolsa de valores do Brasil, B3, com o governo federal, tendo como intuito a democratização de acesso aos títulos públicos, permitindo que diversos investidores possam aplicar um investimento a partir de R$ 30, de forma simples e prática.

Dessa forma, quando o investir inicia uma compra no tesouro direto, basicamente está oferecendo um dinheiro emprestado ao governo federal em troca de uma rentabilidade através dos juros. Por esse motivo, essa categoria de investimento é considerada bastante segura, ainda oferece uma faixa muito boa para investimento mínimo, o que permite que diversos investidores participem do Tesouro Direto e os riscos de investimentos são baixos.

Nesse sentindo, o dinheiro investido no Tesouro Direto terá uma boa rentabilidade, isso porque as taxas de juros no mercado brasileiro são bem altas, por isso, pode ser uma boa opção para quem está inciando um investimento. Além disso, os juros e taxas do Tesouro Direto são de acordo com a Selic e com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o que pode sofrer algumas oscilações anualmente, é importante ficar atento.  

Além disso, é importante entender que qualquer pessoa física pode aplicar o investimento no tesouro direto, possuindo uma boa rentabilidade com total segurança. No entanto, precisa ter em mente que há três métodos de render no Tesouro Direto, que são os rendas prefixadas, rendas pós-fixadas e rendas híbridas, cada uma com suas caraterísticas principais e de extrema importância para o investidor iniciar a sua compra de títulos. 

A renda prefixada, no momento da aplicação, você já saberá o rentabilidade que irá obter no investimento. Nos pós-fixados, a renda desse investimento varia de acordo com a taxa Selic. Enquanto os investimentos híbridos, a renda é composta pelas oscilações da inflação, ou seja, os índices das taxas de juros e possui também as taxas prefixadas, como o IPCA +3%. Agora que viu as principais diferenças entre cada desses títulos, é importante definir a sua meta e objetivo, para que assim, você possa escolher o investimento mais adequado. 

Como investir no Tesouro Direto?

Se você se interessou em aplicar um investimento no tesouro direto, saiba que os passos são bastantes simples. Primeiro, você deve acessar a página do tesouro direto, escolher o título mais adequado para o seu perfil, é possível até simular o investimento. Após esse processo, basta realizar o cadastro no tesouro direto, por meio de bancos ou corretoras habilitadas. Em seguida, basta fazer a transferência do valor e iniciar o seu investimento. 

Qual é o valor mínimo para investir no Tesouro Direto?

Como mencionamos anteriormente, o tesouro direto são títulos disponibilizados pelo governo federal para qualquer pessoa física poder iniciar um investimento. Sendo assim, umas das vantagens dessa categoria de investimento, é ter um risco baixo e, além disso, possui o valor mínimo de investimento bastante interessante, o que permite diversas pessoas a participarem, assim, o custo mínimo para investir no tesouro direto é R$ 30.

Porém, antes de aplicar o seu investimento é importante definir a sua rentabilidade, se serão prefixadas, pós-fixadas ou híbridas. Com isso, você pode traçar melhor os seus objetivos para o alcance das metas determinadas, assim como escolher a melhor alternativa para conseguir uma boa rentabilidade ao investir no tesouro direto. Lembrando que o risco de investir é baixo e pode realizar o investimento de qualquer valor, sendo acima de R$ 30. 

Qual é o rendimento do Tesouro Direto?

O rendimento do tesouro direto é considerado um dos mais seguro, já que é administrado pelo tesouro nacional. Nesse caso, se você manter o investimento até a data prevista, consegue receber os rendimentos que possuem nos títulos de renda fixa. Antes de aplicar o investimento, consegue fazer uma simulação para visualizar o quanto de rendimento é possível obter, mas conforme o índice no mercado, os valores podem sofrer alterações.

Além disso, precisa ter em mente que cada rendimento varia de acordo com título do tesouro direto. Por essa razão, é necessário que o investidor realize estratégias de investimento para obter uma boa rentabilidade. De modo geral, quanto mais alto for o risco do investimento, a uma maior chance dele possuir uma boa rentabilidade, mas é preciso estudar bem o mercado e fazer estratégia que possam alcançar as suas metas impostas.

Qual a melhor instituição financeira para investir no Tesouro Direto?

No mercado das finanças há uma variedade de instituições financeiras para poder investir no tesouro direto. Para escolher as melhores alternativas de bancos ou corretoras para aplicar investimentos no tesouro direto, é preciso se atentar algumas caraterísticas sobre cada corretora, assim como estudar as opções que são adequadas ao seu perfil de investidor. Nesse caso, se atente ao atendimento, custos e praticidade da corretora. 

Dicas para investir no Tesouro Direto: 

Escolha uma corretora com taxa zero

Para investir no tesouro direto, é preciso se atentar algumas características estratégica que podem fazer todo um diferencial no seu investimento. O primeiro passo, é escolher a melhor corretora que ofereça uma taxa zero para aplicar investimento no tesouro direto. Sendo assim, há uma variedades de corretores que oferecem esse benefícios, ou seja, não cobram taxas para realizar ou aplicar o seu investimento no tesouro direto.

Defina seus objetivos financeiros

Antes de tudo, o investidor deve definir e estabelecer os objetivos dos seus investimentos, para que possa saber o valor a ser investimento, assim como os títulos e os prazos para retirar a sua rentabilidade. Dessa forma, você pode economizar o dinheiro para adquirir ou aumentar seu patrimônio, comprar a sua casa ou seu veículo, bem como desejar um aumento de sua renda por período, definindo isso, pode escolher o melhor rendimento.

Inicie o investimento pelo Tesouro Selic

Outra dica para os investidores iniciantes, é começar pelo investimento Tesouro Selic, ele oferece uma maior segurança, visto que o seu rendimento é de acordo com a taxa da Selic. Para uma renda fixa, é recomendável iniciar com essa categoria de investimento, já que é mais segura, varia conforma o índice e taxas do Selic e ainda possui uma liquidez diariamente, o que torna uma boa alternativa para os investidores iniciantes no mercado.

Use a simulação do Tesouro Direto

Outro fator que deve ser considerado para aplicar o investimento, é fazer uma simulação direto da página do tesouro direto. Nessa simulação, é possível encontrar os melhores títulos que se encaixam no seu perfil como investidor. Além disso, consegue verificar uma média do rendimento a ser adquirido no prazo e data determinado. Além do mais, nas simulações já são apresentados os descontos de impostos de renda e do bolsa de valores.

Similar Posts