Finanças

Gestão financeira para MEI: Quais são as etapas para fazer

Todo o microempreendedor individual (MEI), necessita administrar todas as suas finanças para obter sucesso no seu negócio. Apesar de os MEIs conseguirem obter renda no seu negócio, sem uma gestão financeira para MEI é possível enfrentar dificuldades em relação à rentabilidade do negócio. Para isso, os microempreendedores individuais precisam ter controle nas suas finanças, controlando gastos e monitorando o fluxo de caixa.

Por esse motivo, destacamos a importância dos MEIs realizarem uma gestão financeira, para que possam monitorar ou controlar as despesas, fazer um planejamento financeiro e acompanhar todo o fluxo de caixa do seu negócio. Por essa razão, preparamos esse artigo para ajudar na gestão financeira para MEI, as etapas de fazer um gerenciamento financeiro, para que assim o microempreendedor possa lucrar e obter sucesso nos seus negócios. 

Veja também:
Bolsa de valores: O que é e como funciona
O que é educação financeira infantil?
Como funciona o aplicativo Guia de Bolso? Ele é seguro?

Como fazer o controle financeiro MEI?

Sabemos que uma gestão financeira para MEI, faz toda uma diferença no negócio e entre o gerenciamento das finanças para os microempreendedores se encontram o controle financeiro. Sendo assim, o controle financeiro para MEI pode ser feito de diversas formas, como anotações e registros de tudo relacionados as finanças do seu negócio, como as vendas, os gastos, entre outros fatores que possuem relação com as finanças para MEI.

Para isso, o microempreendedor pode realizar anotações e registando de suas vendas e despesas usando planilhas ou aplicativo, podendo definir em categorias, controlando o financeiro da melhor forma possível, sejam mensais, semanais ou diários. Com isso, você pode visualizar todas as suas finanças, verificar o fluxo de caixa e, dessa forma, possuir total controle sobre o seu financeiro, para obter crescimento e sucesso no seu negócio.

É de suma importância para o MEI criar o hábito de fazer esses registros, como uma de reeducação financeira, criando uma rotina para o controle financeiro. Dessa forma, ele pode planejar melhor e criar estratégias que possam cresce o seu negócio, até mesmo auxiliar nas decisões, como na compra de novos equipamentos e mercadorias, verificar os impostos e despesas a serem pagos, bem como realizar investimentos para manutenção do negócio.

Quais são as despesas do MEI?

Como bem sabemos, todo negócio possui seus lucros, assim como seus custos e despesas. No entanto, o MEI são isentos de tributos federais, visto que é um enquadramento determinado no Simples Nacionais. Mas, é preciso um pagamento de um determinado valor mensalmente, que varia de acordo com a categoria de seu negócio, como comércios ou indústrias, prestações de serviços, ou comércios e serviços.  

Apesar disso, alguns trabalhadores atuantes como MEI, ainda não tem conhecimento sobre as despesas que devem ser pagas para que as atividades poderem ser realizadas totalmente regularizadas. Levando tudo isso em consideração, todas as despesas que os profissionais têm são obrigatórias a serem pagas, para garantir que os trabalhadores com atuação como MEI não tenham algum problema jurídico em relação ao seu negócio. 

Além disso, para que os trabalhadores que tem o interesse em atuar como MEI, há algumas regras, como um faturamento anual limitado a R$ 81.000,00. Assim como não ser acionistas, administrador ou titular de outra empresa. Por fim, é necessário que esses profissionais exerçam as atividades econômicas que são autorizadas para o MEI, como vendedor comerciante, churrasqueiro, chaveiro, barbeiro, dentre outras profissões. 

Em geral, como mencionamos, o MEI se enquadra no regime Simples Nacional, por esse motivo, tem isenção de tributos federais, como o Imposto de Renda de PJ, entre outros impostos. No entanto, necessita que os profissionais MEI pagam valores mensalmente, conforme a categoria do seu negócio. Além disso, é obrigatório os trabalhadores atuantes como MEI mostrar a Declaração Anual Simplificada do MEI para a Receita Federal. 

O que é necessário para uma boa gestão financeira?

Antes de tudo, para que os profissionais ou trabalhadores atuantes como MEI possam obter uma boa gestão financeira, é necessário fazer uma organização das finanças do seu negócio. Para organizar o seu financeiro, é necessário fazer registros de todas as suas despesas, incluindo a habitação do seu negócio, contas de água, luz, entre outras. Com isso, consegue visualizar melhor todos os seus gastos ou despesas a serem feitas.

Após registrar todas as despesas, é preciso que esses profissionais anotem também todos os seus lucros, todo o dinheiro obtido e o fluxo do caixa. Dessa forma, é possível verificar toda a rentabilidade do seu negócio, até mesmo se planejar para futuramente, como imprevistos e emergências. Outro fator importante para o crescimento do negócio, é a separação de suas finanças pessoais e as finanças empresariais, pode afetar bastante o seu negócio.

Outro fator extremamente importante para obter uma boa gestão financeira, é a realização de um planejamento financeiro, com todas as anotações de despesas e rendas obtidos, você pode fazer um bom planejamento financeiro. Dessa maneira, visualizar e mensurar um plano de suas finanças futuramente, assim como poder alcançar as metas determinadas, bem como evitar dificuldades e imprevistos financeiros relacionadas ao seu negócio. 

O que fazer para melhorar a situação financeira de uma empresa?

Para melhorar a situação financeira de qualquer empresa, o principal a ser feito é possuir uma educação sobre as suas finanças, com controle, administração e planejamento financeiro. Para isso, é preciso que o administrador da empresa tenha total atitude e estabeleça uma meta ou objetivo que deve ser alcançando. Além disso, sem uma boa gestão do seu financeiro, a sua empresa pode chegar a uma situação bastante crítica.

Por essa razão, o primeiro a ser feito, é conhecer todos os seus gastos e fazer uma avaliação sobre sua situação financeira atual. O microempreendedor deve conhecer todas as suas despesas que podem ser realizadas futuramente, assim como diagnosticar, avaliar e compreender todo o seu financeiro e o dinheiro disponibilizado no seu caixa, verificar todas as contas e dívidas a serem pagas, assim como a serem recebidas por clientes. 

O profissional com atuação como MEI, deve acompanhar todo fluxo de caixa, ou seja, registrar toda a entrada e saída do capital no seu negócio. Com isso, você pode registrar todas as suas verbas recebidas diariamente, fazer uma análise de todas as suas dívidas a serem pagas, bem como do seu saldo.  Com todo esse acompanhamento, é possível visualizar os gastos desnecessários e cortá-los, bem como realizar bons investimentos.

Essa dica é extremamente importante para o sucesso do seu negócio e melhoramento da situação financeira. O erro bem comum dos empreendedores iniciantes é misturar todas as finanças pessoais de finanças empresariais, isso pode dificultar o crescimento da empresa, assim como piorar a situação financeira do seu negócio. Para isso, você deve definir um valor fixo para as suas despesas, se possível, tenha uma conta pessoal e conta PJ.

Como mencionamos, é de grande importância registrar todas as informações que tenham relação com o financeiro de sua empresa, pode usar planilhas ou aplicativos virtuais, para manter uma organização das informações. Se possível, você pode definir por categorias para um melhor controle financeiro, tanto das dívidas e contas em aberto, como nas contas a receber de clientes, visualizando e acompanhamento de clientes inadimplentes. 

A maioria microempreendedores individuais tem uma certa dificuldade e pouco tempo para manter uma organização sobre as suas finanças. Por essa razão, o recomendável é usar tecnologias que possam auxiliar e simplificar todas essas tarefas de organização financeira, tudo isso para que o seu negócio tenha rentabilidade e todo sucesso, para evitar riscos e prejuízos futuros.

Similar Posts