Finanças

Fundos multimercados: Descubra mais sobre eles

Para aqueles que estão em busca de uma diversificação dos seus investimentos, uma ótima opção são os fundos multimercados. Trata-se de um excelente investimento, principalmente quando feito no período de baixa dos juros da renda fixa, se tornando mais rentável graças a esse fato. Por apresentar uma vasta gama de diversidades relacionadas as estratégias de investimentos, essa modalidade de investimento apresenta mais flexibilidade.

A princípio, pode causar uma certa estranheza quando tratamos a respeito dos fundos multimercados, entretanto, é provável que, em algum momento da sua vida, você já tenha ouvido falar neles, porém não deu muita importância ao tema. Neste artigo, buscamos explorar um pouco mais a respeito do tema, de modo a sanar quaisquer dúvidas subjacentes referentes aos fundos, portanto, continue a leitura e fique por dentro.

Veja também:
Confira a Importância da Contabilidade Consultiva
Investimento binário vale a pena investir? Descubra
Qual é melhor CDI ou CDB? Entenda a diferença entre eles

O que são fundos multimercados?

Os fundos multimercados são uma das modalidades de investimentos existentes, sendo que se difere dos demais por aspectos próprios, como é o caso dos riscos que o cliente pode enfrentar ao investir nos fundos, com chances de perda de patrimônio caso não sejam feitos adequadamente, assim como, possui uma política de investimentos própria, com regras bem definidas, permitindo que o cliente realize vários investimentos ao mesmo tempo.

Assim, as políticas dos fundos multimercados não obrigam que o cliente concentre todos os investimentos nela, permitindo que ele opte por outras opções disponíveis no mercado, como, por exemplo, os títulos de renda fixa. Dessa forma, cria-se uma variedade bastante interessante na carteira do cliente, sem a necessidade de se ater apenas a uma forma de investimentos, aumentando, assim, os rendimentos obtidos através deles.

Outro ponto interessante que merece destaque diz respeito as ferramentas que esses investimentos possuem, sendo uma de alavancagem e outra de proteção da carteira. A alavancagem pode ser utilizada para aumentar os rendimentos a partir de novos investimentos, enquanto a proteção diz respeito aos seguros que os fundos possuem, como, por exemplo, o FGC – Fundo Garantidor do crédito.

Quais são os fundos multimercados?

Existem diversas opções de fundos multimercados, capazes de atender a todos os perfis de investidores, desde o conservador até o arrojado. Portanto, existem fundos de renda fixa, de renda variável, fundos de câmbio de moeda, entre várias outras opções, ficando a critério do investidor, escolher qual delas é a melhor, conforme o seu perfil, obtendo assim, os melhores rendimentos a partir desses investimentos. Alguns exemplos que podemos citar:

Fundos de renda fixa: Tesouro Direto, Tesouro Selic, debêntures, LCI e LCA. Todos esses são títulos públicos, que oferecem renda fixa e muito mais segurança que os demais, pois são garantidos pelo Governo e pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Fundos de renda variável: ações comercializadas na bolsa de valores, fundos imobiliários, derivativos, câmbios de moedas, entre vários outros.

Ambos os fundos são responsáveis por proporcionar renda fixa ou variável ao investidor. Cada um deles possui características intrínsecas, como o valor dos rendimentos, a segurança e o tempo de resgate dos valores investidos.

Porque investir em fundos multimercados?

Os fundos multimercados são uma excelente opção para aqueles que estão em busca de independência financeira, ou seja, aqueles que pretendem viver exclusivamente dos rendimentos obtidos a partir desses investimentos. Eles proporcionam essa possibilidade graças aos valores dos dividendos pagos nessa modalidade de investimento, que via de regra, são muito maiores que os rendimentos obtidos a partir dos títulos públicos.

Com isso, as chances de se obter valores altos em relação aos fundos multimercados são mais altas que os títulos de renda fixa. Nos títulos de renda fixa, ao entrar nessa modalidade de investimento, em geral, os investidores já sabem exatamente quanto irá lucrar, haja vista que os títulos públicos possuem uma taxa de juros pré-definida no momento do contrato. Com isso, a liquidez é menor, assim como os rendimentos.

Já nos fundos multimercados, a possibilidade de variar os investimentos em várias modalidades, desde os títulos públicos até títulos privados e com renda variável, como, por exemplo, investimentos em empresas na bolsa de valores ou em criptomoedas, com potencial de crescimento ilimitado, proporcionando um lucro indefinido ao investidor.

É nessa possibilidade que repousa o motivo de investir em fundos multimercados, visto que, as possibilidades de lucro a partir dessa variação de investimentos é ilimitada, sendo possível acumular um patrimônio bilionário, desde que, os investimentos sejam feitos de maneira correta, estudando com atenção o mercado financeiro, juntamente com as tendências de crescimento do mercado. 

Quais os riscos de um fundo multimercado?

Os riscos inerentes a esses fundos estão ligados justamente na imprevisibilidade da renda obtida neles, onde, em alguns investimentos, é possível se obter lucros astronômicos, enquanto em outros investimentos, a perda de patrimônio também pode ser expressiva, causando inclusive a falência do investidor. Portanto, trata-se de uma variável que precisa ser estudada, não sendo recomendado investir em títulos de renda variável sem possuir conhecimento de mercado.

Apenas a título de exemplo, é possível comprar ações de determinada empresa pelo preço de R$5000. Caso aconteça algum fato importante em relação à economia mundial ou do país, essas ações podem aumentar ou diminuir, portanto, ele poderá vender as mesmas ações por R$50 ou R$10000. Assim, surge uma imprevisibilidade, aliada a diversas variáveis que podem prejudicar o investidor, fazendo com que ele perca parte do seu patrimônio em instantes.

Quanto rende um fundo multimercado?

Os rendimentos dos fundos multimercado podem variar conforme o investimento escolhido. Como mencionado anteriormente, em alguns títulos é possível obter lucros expressivos, enquanto outros, existe a possibilidade de perder parte do seu patrimônio. Assim, não há como afirmar quanto rende um fundo, pois os valores referentes a essa informação podem variar em instantes, juntamente com o título escolhido para realizar o investimento.

Quando resgatar fundo multimercado?

Uma das grandes vantagens que os fundos multimercado possuem é a sua liquidez. Alguns títulos permitem o resgate imediato dos títulos, independentemente de quanto tempo se passou desde que o investimento foi realizado. Entretanto, caso o investimento feito possua um prazo determinado, como, por exemplo, de 5 anos, é interessante aguardar o decurso desse prazo para que o resgate seja feito e os rendimentos sejam obtidos integralmente.

Portanto, o momento ideal para resgatar os fundos multimercado é após o decurso do tempo pré-determinado, tendo em vista que esse prazo é fundamental para que o cliente receba todos os valores determinados na hora do investimento. Caso o resgate seja feito antes desse prazo, não será possível ter acesso aos rendimentos integrais do investimento feito.

Quais os melhores fundos multimercados?

Os melhores fundos multimercados dependem do perfil de investidor do cliente. Para aqueles que possuem um perfil conservador, os títulos públicos são os melhores fundos. Já para os investidores intermediários, é interessante mesclar os títulos públicos com títulos de renda variável, como as ações de empresas como a Magazine Luiza. Por fim, os melhores fundos para os investidores arrojados são as criptomoedas, uma modalidade em plena expansão.

Como avaliar fundos multimercados?

Antes de tudo, é necessário entender o seu perfil de investidor, pois, os fundos multimercado oferecem opções para todos os perfis. Portanto, ao definir o seu perfil, será muito mais fácil avaliar os fundos, determinando qual deles se adapta melhor a sua realidade e os seus planos, sejam eles a curto, médio ou longo prazo.

Similar Posts