Finanças

Dividendos: O que são e como funcionam

Uma das coisas mais importantes para aqueles que estão em busca de viver de renda são os dividendos, aliás, é o tópico mais pesquisado pelos investidores iniciantes que pretendem acumular esses dividendos e obter a tão sonhada independência financeira. A maior parte das grandes empresas listadas na bolsa e que proporcionam mais segurança pagam esses dividendos, como forma de retribuir os investidores.

Trata-se de um diferencial oferecidos por essas grandes empresas, visto que, por serem instituições consolidadas no mercado, acabam por ter o preço de suas ações bastante estáveis, o que torna desfavorável para os investidores que realizam a compra e venda dessas ações em um curto espaço de tempo, haja vista não ser possível obter muitos proventos com essas negociações pela estabilidade do preço das ações.

Com isso, as empresas passam a pagar os dividendos para seus investidores, fomentando o crescimento da captação desses investimentos e consequentemente melhorando o capital da empresa. Dessa forma, cada vez mais investidores buscam essa modalidade de renda para compor sua carteira de investimentos, diversificando sua fonte de lucro a partir do pagamento desses dividendos.

Significa dizer que, quanto maior for o pagamento desses dividendos por parte da empresa, mais popular ela se torna, sendo as favoritas dos novos investidores. Pensando nisso, elaboramos esse artigo para falar um pouco mais a respeito desses dividendos e suas características, portanto, se você está em busca de dividendos e não sabe por onde começar, continue a leitura deste artigo e fique por dentro de todas as informações sobre o tema.

Veja também:
O que é Blockchain é como funciona?
Como funciona o investimento em ouro?
LTN: Entenda o que é e como investir

O que são dividendos?

Os dividendos, nada mais são que, uma quantia paga pelas empresas como forma de remuneração pelo investimento nas suas ações. Esses dividendos são uma parcela do lucro da empresa, que é pago aos seus acionistas, fomentando a aquisição de suas ações por parte dos investidores. Dessa forma, trata-se de uma participação nos lucros da empresa, dividido entre todos os acionistas.

É comum que todos os sócios de grandes empresas recebam essa remuneração através da participação no lucro da empresa. Nas empresas listadas na bolsa de valores, aquelas de capital aberto, a distribuição dos lucros líquidos da empresa é feita através desses dividendos. O termo dividendo tem ligação direta com a Bolsa de Valores e com todas as empresas listadas nela.

É obrigatório que todas as empresas que estão listadas na Bolsa de valores divida o lucro com os seus acionistas. A porcentagem dessa divisão deve ser de no mínimo 25% do total dos lucros. Dessa forma, podemos fazer uma analogia dos dividendos com um bolo de aniversário, onde cada pedaço é dividido de forma igualitária entre os participantes, de modo a contemplar todas as pessoas que participam daquele evento.

No que diz respeito a igualdade, cabe ressaltar que essa igualdade é relativa, haja vista que, aqueles que são detentores da maior quantidade de ações receberão uma porcentagem maior dos lucros da empresa, portanto, quanto mais títulos você possuir, mais dividendos irá receber. É comum que acionistas concentrem grande parte dos seus rendimentos em uma só ação, geralmente a que paga bons dividendos.

Fica a cargo dessa empresa, optar pela divisão total dos seus lucros com todos os acionistas ou, destinar parte desse lucro para si mesma. Portanto, pode ocorrer de não ser pago todo o lucro, mas sim, apenas alguma parte dela. A outra, necessariamente, pode ficar com a própria empresa. Entretanto, pelo menos 25% de todo o montante deve ser destinado ao pagamento dos seus acionistas.

Existe outra modalidade de pagamento dos lucros, o chamado Juros Sobre Capital Próprio, uma forma utilizada pelas empresas para pagar aos seus acionistas. A grande diferença dessa forma de pagamento é que os valores significam despesas para a empresa. Isso ocorre principalmente, pois, a distribuição desses lucros é feita antes mesmo do balanço mensal da empresa ser feito, ou seja, antes de descontar o lucro obtido.

Como as empresas pagam dividendos?

Para que uma empresa passe a pagar dividendos aos seus acionistas, é necessário que alguns trâmites sejam realizados. Em primeiro lugar, é necessário que haja uma aprovação por parte do conselho interno da instituição, pois esse conselho administrativo é responsável por tomar decisões a respeito das atividades realizadas pela empresa, decidindo sobre questões financeiras e fiscais.

Através desse conselho, os membros principais da empresa se reúnem para avaliar a possibilidade do pagamento de dividendos, verificando se os lucros que a empresa obtém mensalmente são suficientes para arcar com essa obrigação. Caso a decisão tenha sido positiva e a empresa passe a pagar os dividendos, será necessário que seja feito um protocolo junto a Comissão de Valores Imobiliários, órgão vinculado ao Banco Central.

O objetivo principal dessa burocracia é tornar público a decisão de pagamento desses dividendos, assim como os valores que serão pagos e a data de início do procedimento de pagamento. Feito isso, inicia-se a obrigação por parte da empresa em pagar os dividendos aos seus investidores, fazendo o depósito em conta desses valores de forma automática e na data que ficou acordado no processo.

Como Funciona o Investimento em Dividendos

O pagamento desses dividendos é feito conforme a data estipulada pela empresa, podendo ser pago de mês em mês, a cada três meses, seis meses ou uma vez por ano. Em algumas empresas, os valores desses dividendos aumentam gradativamente após determinado período. A título de exemplo, uma empresa inicialmente pode pagar 15% de dividendos, depois 25%, posteriormente 40% e assim sucessivamente.

Embora não seja uma obrigação, mas sim, uma faculdade das empresas, esse pagamento costuma aumentar a fama das empresas, aumentando a sua popularidade entre os investidores, portanto, quando uma empresa aumenta a porcentagem dos dividendos, ela acaba por se tornar mais popular e aumentar a quantidade de investidores que irão buscar suas ações

Isso significa que, quando uma empresa passa a pagar dividendos, é muito provável que a sua governança seja bastante sólida e estruturada, com um fluxo de caixa com bastante giro e contando com uma previsibilidade. Isso geralmente não ocorre com empresas que estão em fase de crescimento, haja vista que a necessidade de dinheiro delas é maior, precisando de uma quantia elevada de dinheiro para investir no seu crescimento.

Quando isso ocorre, elas não possuem capacidade financeira para o pagamento desses dividendos durante esse período. Em contrapartida, quando as empresas passam a pagar bons dividendos, acabam por atrair muito mais acionistas e investidores, dado que grande parte dessas pessoas estão em busca desses valores.

É Possível Viver de Dividendos?

Viver de dividendos é o sonho de praticamente todos os investidores. Muitos deles acabam por acreditar que não é possível viver exclusivamente desses valores, haja vista que algumas empresas pagam apenas pequenas quantias relacionadas aos dividendos, com uma porcentagem baixa, proporcionando um retorno financeiro não tão alto para os investidores.

Entretanto, é perfeitamente possível viver apenas de dividendos. Obviamente que o caminho não é tão simples como se imagina e demanda uma constância de investimentos bastante concreta, ou seja, é necessário que o investidor se mantenha investindo sempre, considerando que se trata de um objetivo a longo prazo, ou seja, viver de dividendos não vai acontecer da noite pro dia.

Esse processo é demorado, onde irá demandar bastante compromisso, estudo e constância. Isso porque, é necessário que o investidor tenha conhecimento do mercado financeiro, de modo a buscar os melhores investimentos, assim como manter um valor pré-fixado de investimentos todos os meses e por fim, reinvestir todo o lucro obtido em novos ativos que gerem dividendos para o investidor.

Similar Posts