Finanças

Como ter uma boa educação financeira? Confira

Infelizmente, educação financeira não é uma matéria ensinada em muitas das escolas do Brasil. Para aprendê-la, é preciso ter interesse pelo assunto ou, no mínimo, ser obrigado a aprender por conta própria devido às adversidades da vida. No entanto, saber o real valor do dinheiro, entender como ganhar mais e organizar-se financeiramente para viver melhor e com saúde financeira, é algo que todos deveriam saber.

Pensando nisso, esse artigo traz informações e dicas para que você inicie na educação financeira. Para isso, te explicaremos o que é educação financeira, abordaremos temas sobre como mudar sua relação com o dinheiro, daremos dicas para que você tenha uma boa educação financeira (inclusive como alguns aplicativos para celular podem te ajudar), entre outros assuntos. Então, se você tem interesse no tema, confira abaixo!

Veja também:
Quando usar o planejamento financeiro pessoal? Descubra
Qual a vantagem de ter uma conta MEI? Veja como abrir uma
O que é o fluxo de caixa? Como se faz o fluxo de caixa?

O que é educação financeira?

E se eu te disser que é possível pagar suas contas na data certa, comprar algumas das coisas que você quer e ainda ter uma reserva de dinheiro? Parece milagre, mas isso é o que acontece quando se tem boa educação financeira. Dito isto, é preciso ressaltar que ser financeiramente bem educado não vai te deixar rico, mas que, com um pouco de paciência e trabalho, você poderá comprar o que quiser sem se atolar em dívidas. 

Basicamente, educação financeira é o ensino sobre o dinheiro e as suas aplicações. Em outras palavras, isso significa que uma pessoa financeiramente bem educada é capaz de entender o real valor do dinheiro, sabe como aplicá-lo para que ele renda mais, conhece uma boa oportunidade de conhecimento, tem consciência de quanto ganha e de quanto gasta por mês através e, além disso, vive com um padrão de vida que é compatível com seu salário, mas sem deixar de viver bem.

Como ter uma boa educação financeira?

Em um primeiro momento, pode parecer que educação financeira é algo difícil ou que é uma prática que só rico pode/deve fazer para conseguir mais dinheiro do que já tem. No entanto, especialmente se você está no vermelho ou perto de entrar nele, adotar algumas das práticas aprendidas com a educação financeira pode te ajudar a mudar sua realidade e trazer uma nova perspectiva para você e sua família.

Nesse contexto, trouxemos algumas dicas que você pode seguir que vão te ajudar, com certeza, a ter uma melhor relação com o dinheiro, são elas: 

  • Tenha consciência da sua situação financeira através de números: isso significa, basicamente, que você precisa colocar na ponta do lápis todas as suas dívidas (de preferência, separando-as por ordem de prioridade: essencial e não essencial), o saldo que você tem e quais os valores que você ainda está por receber. Uma dica importante é fazer uma planilha de gastos para controle financeiro;
  • Anote todos os seus gastos: quando eu digo para anotar todos, são exatamente todos e isso inclui até o dinheirinho que você usa para comprar pastel na feira. Através desse mecanismo de “vigilância”, assim como a presença de um radar é capaz de fazer com que você desacelere o carro, com o tempo você pensará duas vezes antes de fazer gastos fúteis;
  • Faça reduções nos seus gastos: se a sua situação financeira não está boa, você provavelmente já sabia que precisaria fazer isso. Mas, se no seu caso, você ainda não chegou no vermelho, saiba que você também precisa tirar do seu orçamento (ou pelo menos reduzir) muitas das coisas que não te dão retorno. No entanto, para os dois casos, atenção: antes de começar a fazer corte em tudo e acabar se cansando da organização financeira ainda no primeiro mês, veja quais foram os gastos que você considera supérfluo na planilha para eliminá-los; 
  • Trace metas realistas e mensais de redução de gastos: se você acha que pode economizar R$ 50,00 em 1 mês, essa deve ser sua meta todos os meses. No entanto, se sua situação merece um pouco mais, faça! 
  • Abrace a tecnologia para alcançar seu propósito: existem aplicativos como Organizze, Mobills, entre outros, que te ajudam a organizar suas finanças. Ambos estão disponíveis para Android e iOS e servem para que você anote todos os seus gastos, trace metas de economia, entre outras funções. Além desses, existe o 52 semanas, que também está disponível para Android e iOS e funciona como um desafio com metas mensais para economizar dinheiro;
  • Estude sobre economia, finanças, investimentos, entre outros assuntos: mais do que apenas segurar o cinto dos gastos financeiros, você precisa de conhecimento para mudar de estratégia financeira sempre que preciso, para discernir uma boa oportunidade de negócio quando encontrar uma, entre outras coisas;
  • Não deixe o seu dinheiro parado, invista: deixar dinheiro parado vai fazer com que você deixe de ganhar. No entanto, atenção, investir não significa colocar seu dinheiro na bolsa de valores: existem muitos investimentos, como tesouro direto e imóveis;
  • Troque experiências com outras pessoas: às vezes, até mesmo em uma mesa de bar, alguém pode falar algo sobre renda que você pode adotar para a sua vida;
  • Crie reservas emergenciais: dessa forma, você estará seguro caso algum imprevisto aconteça. Normalmente, essas reservas são compostas por um valor que deve ser 6x maior do que o valor mínimo que você precisa para sobreviver durante 1 mês, mas atenção, você não precisa ter esse valor completo de uma só vez, pode ir juntando aos poucos ao longo dos anos. No entanto, esse dinheiro precisa ficar em algum investimento de fácil acesso, para que possa render e, ao mesmo tempo, ser resgatado de forma rápida no momento em que você precisar;
  • Diversifique as fontes de renda da sua família: ter a renda da sua família vindo de um único lugar não é o ideal. Isso porque, caso aconteça algo e vocês fiquem sem esse dinheiro entrando todos os meses, vão passar por um sufoco. Então, quando possível, procure diversificar a origem do dinheiro (uma parte do dinheiro vindo de salário, outra de uma casa alugada, ou ainda de um investimento);
  • Tenha objetivos a curto, médio e longo prazo: assim, o seu objetivo ficará mais tangível e você se sentirá mais motivado a continuar;

Qual a importância de uma boa educação financeira?

A educação financeira é importante por diversos motivos, dentre eles:

  1. Te proporcionar meios para pagar suas contas em dia: através da antecipação e do planejamento, você sabe exatamente o que te espera todos os meses e, assim, não tem surpresas desagradáveis e pode pagar todas as dívidas quando elas vencem;
  2. Te ajudar a melhorar seu planejamento de gastos: imagina descobrir antes de fazer o empréstimo que está comprometendo o seu orçamento que aquilo não era uma boa ideia? Através do planejamento de gastos, você conseguiria saber com antecedência;
  3. Te ensinar a fazer seu dinheiro render: uma das coisas mais importantes que a educação financeira proporciona é a capacidade de te fazer enxergar uma oportunidade de ganhar dinheiro;
  4. Te ensinar a fugir de ciladas: se você sabe como reconhecer uma boa oportunidade de dinheiro, também saberá distinguir quais oportunidades “são boas demais para serem verdade”;
  5. Te ensinar a ter diversidade de fontes de renda: isso porque, ter uma única fonte de renda pode te deixar em uma situação complicada quando ela acaba. Sendo assim, ter mais de uma (por exemplo, um emprego e uma casa alugada) podem te salvar;
  6. Te proporcionar segurança financeira: esse tópico é autoexplicativo. Quando você se organiza financeiramente, tem mais chances de estar preparado para adversidades;

Similar Posts